domingo, 16 de outubro de 2011

desvairismo

Quando saí de mim por instantes e percorri por fora tudo o que havia de, me perdi. Mas havia de? De o que? me perguntou a gramática que não aceitava aquela falta de... complemento? Respondi que não havia e que se houvesse, seria tão complexo, que preferia viver aos meus arredores tentando entender a falta de "completude" por aqui, por ali. Pedras..., bem no meio do caminho - já dizia meu amigo Carlos. No meio do caminho havia e apenas havia e eu.. já não me encontrava. Faltava. Mas faltava o que? Boa pergunta, minha querida.

Nenhum comentário: