quarta-feira, 12 de outubro de 2011

naqueles versos

Quando as palavras vieram me dizer por onde andava Aurora, eu chorei. Precisei por pra fora todas as lágrimas que se guardaram para aquele dia. Todas elas que se viram trancadas, porque não havia algum motivo concreto que as libertasse. Concreto seria palavras soltas que denotassem algo. E denotaram. Me fizeram entender o que fizera eu ao escrever aqueles versos, que ainda me iludiam na esperança de não chorar de novo.

Um comentário: